Roma em 3 dias — O que não pode perder

Roteiro Roma

Este ano escolhi Roma para festejar o meu aniversário. Há muito que andava curiosa para conhecer a capital italiana e este pareceu-me o melhor pretexto para ir descobrir este destino europeu.

Bastaram três dias para testemunhar o que séculos deixaram para trás na cidade mais conhecida e antiga de Itália.

Neste post vai ficar a saber:

  • Os 10 locais que tem mesmo que visitar
  • Como chegar a Roma e se deslocar na cidade
  • Onde ficar
  • Onde comer
  • Alguns outros detalhes a ter em conta

 

10 locais a não perder em Roma

Três dias podem parecer pouco para conhecer uma cidade como Roma, mas se estiverem alojados perto do centro, tiverem força nas pernas e uma grande dose de paciência para enfrentar algumas filas ou pequenas multidões, então, esta é a duração perfeita para uma viagem preenchida. Peguem no mapa da cidade e assinalem estes monumentos, piazzas e igrejas.

Coliseu

Coliseu de Roma Coliseu de Roma

Monte Palatino: Fórum Romano e Circo Máximo

Forum Romano Roma

Forum Romano Roma

Altar de la Patria

Altar de la Patria Altar de la Patria

Piazza Navona

Piazza Navona

Piazza Navona

Panteão

Panteão Roma Panteão Roma

Fontana di Trevi

Fontana di Trevi

Piazza di Spagna

Piazza di Spagna

Castel Sant’Angelo

Castel Sant’Angelo

Castel Sant’Angelo

Museus do Vaticano

Museus do Vaticano

 

Como chegar a Roma e se deslocar

Roma

Fui até Roma por Ryanair, com partida de Lisboa. Não é a minha companhia aérea de eleição. Aliás, sempre que ando com a Ryanair sinto-me como se estivesse a andar de autocarro. Mas a verdade é que eles têm preços imbatíveis e como se trata de apenas poucas horas de viagem, é uma opção mais que valida. No meu caso consegui um voo por pouco mais de 100 euros, ida e volta, e porque optei por pagar o extra de reserva de lugar. Mas tudo depende de onde estão a partir.

Depois de aterrar no aeroporto de Ciampino, o pequeno terminal que acolhe as companhia low-cost, decidimos apanhar um táxi até ao centro. Em Roma os táxis no aeroporto são de tarifa fixa — 30€ — independentemente do ponto da cidade para onde queremos ir.

O nosso taxista decidiu que iríamos dividir a nossa viagem com outro cliente. É uma forma de fazer mais dinheiro, mas não somos obrigados a isso. Podemos sempre aguardar por um novo táxi. Mesmo que o taxita faça cara feia.

Quando a viagem chegou ao fim, o nosso retorno ao aeroporto foi por shuttle. Muito mais barato — pagámos cerca de 5€ —, pode apanhar-se em Termini, a estação de onde partem todos os autocarros. É uma viagem de cerca de 30 minutos e aconselho que vá antes da hora marcada, uma vez que se não conseguir entrar no shuttle que tem em mente, poderá ter que esperar pelo próximo.

Já durante os três dias de viagem não precisei de usar mais nenhum meio de transporte. Há autocarros a andar por todo o lado e o metro também poderá ser uma opção, caso fique alojado longe do centro. Mas para apenas três dias, o ideal é que escolha um lugar para ficar próximo das atrações turísticas, assim faz tudo a pé, como eu.

Se ficar pelo centro não aconselho o aluguer de carro, já que o trânsito pode ser um pouco caótico.

 

Onde ficar em Roma

Airbnb Trastevere

Roma atrai milhares de turistas durante todo o ano, por isso o que não faltam são opções de alojamento. Para todos os gostos e carteiras.

Nesta viagem optei pelo aluguer de uma casa através do Airbnb. Tenho uma amiga italiana, natural de Roma, e ela aconselhou-nos a ficar em Trastevere, um bairro cheio de pinta, com ótimos restaurantes e bares e a uma razoável distância a pé dos pontos a visitar na cidade.

Podem descobrir mais sobre onde fiquei em Roma neste post:

Fui a Roma e experimentei um Airbnb!

 

Onde comer

Restaurante Roma

Uma das componente mais fantásticas desta viagem é, sem dúvida, a comida. As pizzas, as massas, os gelados, o vinho… quem não gosta?!

Como disse anteriormente, Trastevere é cheio de bons restaurantes e foi por aqui que comi os três dias.

Um dos restaurante que visitei foi o Arco di S. Calisto, perto da Piazza di Santa Maria. Aqui qualquer prato com cogumelos é ótimo, já que os mesmos são apanhados pelo próprio dono e são muito frescos.

 

Mais alguns detalhes para a viagem

– Pode comprar os bilhetes para os Museus do Vaticano pela internet e, assim, prevenir que esteja nas grandes filas para entrar só para a zona da bilheteira. Para adquirir os seus aceda ao site do Vaticano criado para o efeito.

Não vá muito em cima da hora que agendou a sua visita porque pode ser que ainda tenha que caminhar um pouco até lá chegar. É que a entrada para os museus não fica do lado da Basílica de São Pedro, mas a uns bons quarteirões de distância. Aprendi isto da maneira mais difícil.

– Falando em comprar bilhetes, se quer visitar o Coliseu não adquira as entradas no próprio monumento, onde estará certamente uma confusão gigante. Chegue cedo à zona do Fórum Romano e compre os bilhetes num dos quiosques que encontra por lá. No meu caso, escolhi o bilhete que inclui a visita guiada ao Coliseu e acesso a todo o Monte Palatino.

– Última dica, leve calçado bastante confortável. 😉

Roma em 3 dias

Gostou do post? Faça Pin!

GuardarGuardar

GuardarGuardar

Vai também gostar de ler:

19 comments

  1. Roma é mesmo uma cidade linda e com muita história para conhecer. Fui há muitos anos e preciso urgentemente voltar. Sério que os taxistas tentam levar mais passageiros no mesmo carro? Sem oferecer desconto?

  2. Também amo Roma, essa sua lista engloba o que há de melhor na cidade eterna. O ponto que mais me senti impactado foi sem dúvida o Altar de la Pátria, aquele monumento imenso branco, aquela escadaria, as esculturas, simplesmente sensacional!

    1. Oi, Renata. Sem dúvida! Se é apaixonada por história e arte tem mesmo que ficar mais tempo. A cidade é tão rica e há tanto para aprender que não bastam três dias. 🙂 Obrigada pelo seu comentário e boa viagem! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: