As 9 Melhores Ondas Em Portugal Que Vai Querer Surfar

Melhores ondas de Portugal best waves in portugal

Nos últimos anos, Portugal tem vindo a afirmar-se como um dos principais destinos turísticos da Europa, quer pela vertente histórica e cultural, como pela fama de país barato e seguro.

E se os olhos dos turistas estão voltados para as principais cidades, como Lisboa ou Porto, a atenção dos surfistas viajantes concentra-se na longa linha de costa que Portugal oferece.

De Caminha à ponta de Sagres, o que não faltam são praias com algumas das melhores ondas da Europa. Muitas já com destaque internacional.

Se é surfista e está a pensar visitar Portugal pela primeira vez, ou se está em Portugal mas nunca saiu da praia onde aprendeu a surfar, então: este post é para si!

Descobrir as melhores ondas de Portugal

Este é um tópico que pode gerar polémica, uma vez que determinar se uma onda é melhor que outra depende de uma série de fatores — se o surfista gosta de ondas maiores ou menores; se não se importa com água fria ou se, por outro lado, não põe um pé lá dentro se esta estiver abaixo dos 17 graus; se prefere fundo de rocha ou de areia, etc.

Mas independentemente das preferências de cada um, as ondas que se seguem já deram provas de serem de classe mundial e são ponto de paragem (quase) obrigatório em qualquer surftrip. Ora, aponte:

Matosinhos, Porto

Por vezes é difícil pensar em surf quando falamos no Porto, mas a verdade é que a Praia de Matosinhos é um dos principais locais para praticar a modalidade no norte de Portugal. Indo do Castelo do Queijo à foz do Rio Leça, esta longa extensão de areia pintalgada de rocha oferece ondas para todos os níveis de surfistas. O difícil é escolher o melhor sítio para entrar.

Sobre o Porto

O que não dizer sobre o Porto?! Depois da capital, a Invicta é a segunda cidade mais conhecida de Portugal. E já que falamos de Matosinhos, saiba que dali partiram muitos homens do mar na época dos Descobrimentos Portugueses.

A não perder: a Baixa do Porto e um passeio pelo Rio Douro.

Praia de Matosinhos Beach
Wikimedia Commons | Mister No (CC BY 3.0)

Buarcos, Figueira da Foz

Sabia que Buarcos é considerada a maior direita da Europa?! Dependendo da ondulação, do estado dos fundos e do vento que encontrar, pode aqui surfar ondas até que as pernas lhe doam. Gozando de alguma proteção oferecida pela Serra da Boa Viagem, este extenso areal não deixa ninguém indiferente, quer seja verão ou inverno.

Sobre a Figueira da Foz

Situada junto da foz do Rio Mondego, a Figueira da Foz é há muito uma das estâncias balneares mais concorridas do país. A sua história como destino de praia remonta ao século XIX e a comprová-lo está o património histórico que resistiu à passagem do tempo.

A não perder: a Praia da Claridade, uma das mais compridas de Portugal, o Casino e o Palácio Sotto Mayor.

Praia de Buarcos Beach
Flickr | Cornelius Kibelka (CC BY-SA 2.0)

Praia do Norte, Nazaré

Esta é talvez a praia que mais tinta (ou teclas gastas do computador) tem feito correr. Nos últimos anos tem-se quebrado autênticos recordes do Guinness na Praia do Norte. Surfistas oriundos de todo mundo vêm à Nazaré para enfrentar as verdadeiras avalanches de água que os swells de inverno trazem a este pedaço de costa portuguesa. Até num dia mais pequeno, a onda da Nazaré pode exigir tudo de um surfista, por isso, não é indicada para os menos experientes. Não deixa contudo de ser um belo espetáculo para assistir.

Sobre a Nazaré

A Nazaré ganhou fama desde que a comunidade de surfistas descobriu o potencial das suas ondas gigantes. Mas a história e tradição da pequena vila piscatória é longa e isso vê-se nos seus edifícios e nas gentes que lá habitam.

A não perder: as senhoras das sete saias junto à igreja, a subida pelo ascensor e uma ida até ao Forte de São Miguel Arcanjo.

Praia do Norte Nazare Beach

Supertubos, Peniche

Que a Praia de Supertubos é uma das pérolas do surf português já os surfistas nacionais sabiam, mas foi quando a World Surf League trouxe até aqui uma prova do circuito mundial de surf que o mundo descobriu esta onda em Peniche. Os melhores surfistas internacionais nunca mais de cá saíram e todos os anos voltam para mais uma etapa. Isto desde 2009. Aparte de competições, a onda de Supertubos é apelidada de “Pipeline português” — Pipeline é uma das ondas mais famosas do North Shore havaiano. Por isso, se é fã de tubos, este é o sítio a visitar. Já para não dizer que, em Peniche, é sempre offshore em alguma praia!

Sobre Peniche

Terra de pescadores, Peniche vive voltado para o mar e para o seu porto de pesca. As tradições permanecem com antes, mas estão mais diluídas devido ao grande crescimento turístico da vila. Este é um destino de surf por excelência e, por isso, proliferam as surfshops, os hostels e as escolas de surf.

A não perder: uma visita ao Forte e uma ida até às Berlengas.

Peniche Supertubos

Ribeira d’Ilhas, Ericeira

Em 2011, a Ericeira foi elevada a Reserva Mundial de Surf (a segunda em todo o mundo depois da Califórnia), tal é a qualidade das ondas que quebram neste pedaço de costa. Mas das sete ondas identificadas, Ribeira d’Ilhas é a rainha delas. Apelidada por muitos como a “irmã gémea” de Bells Beach, na Austrália, pelo seu recorte e arribas circundantes, Ribeira acolhe surfistas de todo o lado e de todos os níveis de experiência. Por isso, conte com muita gente dentro de água e uma boa dose de paciência.

Sobre a Ericeira

Pequena vila piscatória, a 50 km de Lisboa, a Ericeira entrou para os livros de História quando os reis portugueses escolheram este porto para fugir para o exílio no Brasil, na altura da revolução republicana.

Hoje, continua a ser uma das mais bonitas e pitorescas estâncias balneares do país (excepto para quem não é fã de água fria) e tornou-se num dos destinos favoritos de surf em Portugal.

A não perder: uma volta pela vila e uma visita ao Convento de Mafra, a 20 minutos de distância de carro.

Ribeira d'Ilhas Ericeira

Praia Grande, Sintra

Esta praia tem um lugarzinho muito especial no meu coração, uma vez que era para lá que fugia quando não havia ondas na Costa da Caparica, lugar onde aprendi a fazer surf. Levava entre 1h30 a 2h a lá chegar de transportes públicos (na altura não tinha nem carta nem carro), mas quando finalmente lá estava as ondas eram garantidas. A Praia Grande, na zona de Sintra, é uma grande extensão de areia, muito exposta às ondulações que atingem o litoral. Uma vez que se trata de fundo de areia está muito sujeita à variação dos fundos que mudam sempre que entra uma tempestade.

Sobre Sintra

Sintra faz parte de qualquer plano de viagem para quem visita a capital portuguesa. A poucos quilómetros de Lisboa, a beleza e história dos monumentos, a mítica paisagem e as histórias contadas fazem desta vila uma das principais atrações turísticas da região.

A não perder: uma ida à Praia das Maçãs, conhecer os vinhos de Colares e uma visita ao centro histórico de Sintra (recomendo a Quinta da Regaleira).

Praia Grande Beach
Flickr | Poliuszko (CC BY-NC-ND 2.0)

Praia do Guincho, Cascais

É uma das praias mais bonitas da zona de Cascais, mas também uma das mais ventosas de Portugal. Fazer surf no Guincho não é simples, principalmente se o vento estiver forte… um situação recorrente por aquelas bandas. Mas isso não impede que esta seja uma das ondas de eleição para os surfistas mais experientes da região de Lisboa. Já para não falar sobre a bonita vista sobre a paisagem do Parque Natural Sintra-Cascais.

Sobre Cascais

Apenas 20 km separam Lisboa da bonita vila de Cascais, aquela que um dia já foi considerada como a Riviera portuguesa. Para além das praias que se estendem entre Carcavelos e o Guincho, Cascais é repleta de história e cultura. A comprová-lo estão vários museus e espaços de exposição.

A não perder: a Casa das Histórias Paula Rego, o Cidadela Art District e uma ida à Boca do Inferno

Praia do Guincho Beach
Flickr | Pedrik (CC BY 2.0)

Praia de Odeceixe, Aljezur

Desço no mapa até uma minhas regiões favoritas em Portugal: a Costa Vicentina. Por aqui, o litoral guarda grandes tesouros do surf português e a Praia de Odeceixe tornou-se numa das mais procuradas. Este troço de areia é banhado quer por rio, quer por mar, o que o torna especial. Já para não falar que todo o ambiente que envolve Odeceixe levou a que fosse considerada uma das 7 Maravilhas das Praias de Portugal. Porém, do lado marítimo, as ondas nem sempre são simples de surfar, por isso vale a pena ter cuidados reforçados.

Sobre Aljezur

Fundada no século X pelos árabes, Aljezur vive na sua pacatez, apenas perturbada nos meses de verão. Das altas falésias que delimitam os areais e dunas, às paisagens mais selvagens proporcionadas pelas Serras de Espinhaço de Cão e de Monchique, este é o destino ideal para os amantes da natureza.

A não perder: o Castelo de Aljezur.

Praia de Odeceixe Beach
Flickr | Brigitte (CC BY-SA 2.0)

Praia do Zavial, Vila do Bispo

Já na costa sul de Portugal, há muitos spots que poderia indicar aqui, mas o Zavial é um clássico. Não fosse toda a paisagem encantadora desta pequena praia algarvia, as ondas que aqui quebram também fazem as alegrias de muitos surfistas. Os mais experientes encontram ondas mais desafiantes à direita do areal, enquanto os mais iniciados podem tentar a sorte no meio da praia. Sendo uma das mais conhecidas das redondezas, espere algum crowd dentro de água.

Sobre Vila do Bispo

Pouco há para ver na pequena vila de Vila do Bispo. Já em redor… a começar pelas magníficas praias que compõem o concelho: Cordoama, Castelejo, Ponta Ruiva, Beliche, Martinhal… a lista não acaba. Daí esta ser uma zona muito procurada pelos amantes de praia que querem fugir da confusão característica do restante litoral algarvio.

Depois há a encantadora vila de Sagres e o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

A não perder: um passeio por Sagres.

Praia do Zavial Beach

Gostou desta lista? Conhece outras praias em Portugal que acha que deveriam estar aqui? Comente na caixa de comentários em baixo.

Gostou deste post? Guarde para mais tarde!
Comments

    error: Content is protected !!